Visit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On TwitterCheck Our Feed

Questões de Direito Empresarial do XVI Exame da OAB



Meus alunos sempre reclamam que a prova da OAB é difícil e que tiveram dificuldades. Entre as disciplinas que mais os assusta está a de Direito Empresarial, isso porque, apesar se serem quatro as questões, o que corresponde a 5% de toda a prova, os temas tratados são os mais variados.

XVI Exame Unificado – questão sobre factoring

Na última provaXVI Exame Unificado, por exemplo, foram uma questão sobre factoring, estudado dentro dos contratos mercantis; uma sobre letra de câmbio, estudada em títulos de crédito (Direito Cambiário); uma sobre responsabilidade do sócios-administrador nas sociedades limitadas, apreendida quando se estuda Direito Societário; e, por fim, uma sobre escrituração empresarial, estudada na Teoria Geral do Direito Empresarial.

Entender a sistemática da prova da OAB é tão importante quanto conhecer o conteúdo dos assuntos, por isso passo a analisar as questões, com exceção da questão de factoring que mereceu uma análise a parte, sempre tendo com base o caderno de Prova 01.

Questão 49 do XVI Exame da OAB

Uma letra de câmbio no valor de R$ 13.000,00 (treze mil reais) foi endossada por Pilar com cláusula de mandato para o Banco Poxim S/A. Não tendo havido pagamento no vencimento, a cambial foi apresentada a protesto pelo endossatário mandatário, tendo sido lavrado e registrado o protesto pelo tabelião. Dez dias após o protesto, Rui Palmeira, aceitante da letra de câmbio, compareceu ao tabelionato e apresentou declaração de anuência firmada apenas pelo endossante da letra de câmbio, com identificação do título e firma reconhecida. Não houve apresentação do título no origina em sua cópia.

À luz das disposições da Lei nº 9.492/97 sobre o cancelamento do protesto, é correto afirmar que o tabelião

  1. A) não poderá realizar o cancelamento do protesto por faltar no documento apresentado a anuência do endossatário mandatário.
  2. B) não poderá realizar o cancelamento do protesto, porque esse ato é privativo do juiz, diferentemente da sustação do protesto.
  3. C) poderá realizar o cancelamento do protesto, porque é suficiente a declaração de anuência firmada pelo endossante-mandante.
  4. D) poderá realizar o cancelamento do protesto, porque o pedido foi feito no prazo legal (30 dias) e pelo aceitante, obrigado principal.

Resposta da Questão 49 do XVI Exame da OAB: C

Comentário da Questão 49 do XVI Exame da OAB: Primeiramente, é importante identificar sobre o que está sendo perguntado. Apesar da questão tratar sobre letra de câmbio e sobre endosso da cambial, a pergunta é sobre cancelamento do protesto.

O cancelamento do protesto é um ato extrajudicial. Sua regulamentação está no artigo 26 da Lei n. 9.492/1997.

  • A assertiva A está errada, pois o cancelamento do protesto pode ser solicitado por qualquer interessado, independente da aunência dos demais, inclusive pelo endossatário-mandatário, no caso de transferência por endosso-mandato, nos termos do § 1º e § 2º do supra citado artigo.
  • A assertiva B está errada, pois o cancelamento é dirigido ao tabelião do cartório, nunca ao Juiz. Para fins de conhecimento, a Ação de Sustação de Protesto é que é dirigida ao Juiz.
  • A assertiva C está correta, pois nos termos do § 1º: Na impossibilidade de apresentação do original do título ou documento de dívida protestado, será exigida a declaração de anuência, com identificação e firma reconhecida, daquele que figurou no registro de protesto como credor, originário ou por endosso translativo. Essa foi a situação descrita na questão.
  • A assertiva D está errada, pois não há qualquer relação entre o cancelamento e o prazo.

Questão 50 do XVI Exame da OAB

Terezinha, sócia minoritária e administradora da sociedade Z & Cia. Ltda., com participação de 23% no capital social, foi excluída da sociedade por ter se apropriado de bens sociais e alienado-os de forma fraudulenta. A exclusão extrajudicial observou todos os requisitos legais, tendo sido inclusive, aprovada em assembleia própria, com quórum superior à metade do capital social. Após a deliberação, foi alterado o contrato social com a nova composição societária e realizado o arquivamento na Junta Comercial.

Efetuado o registro da alteração contratual, Z & Cia. Ltda. deverá

  1. A) realizar a liquidação das quotas de Terezinha, com base no último balanço aprovado; a ex-sócia não responderá pelas obrigações sociais anteriores porque, na sociedade limitada, sua responsabilidade é restrita ao valor do capital social.
  2. B) ser dissolvida, cabendo aos sócios remanescentes investir o liquidante em suas funções; a ex-sócia receberá o valor de suas quotas, apurado com base em balanço especial, no curso da liquidação, após o pagamento aos credores.
  3. C) reduzir compulsoriamente o capital, sendo vedado aos demais sócios suprir o valor da quota de Terezinha; está responderá subsidiariamente pelas obrigações sociais até dois anos contados da data da deliberação que a excluiu da sociedade.
  4. D) realizar a liquidação das quotas de Terezinha, com base em balanço especial; a ex-sócia responderá pelas obrigações sociais anteriores, até dois anos após a averbação da resolução da sociedade na Junta Comercial.

Resposta da Questão 50 do XVI Exame da OAB: D

Comentário da Questão 50 do XVI Exame da OAB: A exclusão do sócio minoritário por falta grave está prevista no Código Civil brasileiro nos artigos 1.085 e 1.086, cumulado com os artigos 1.031 e 1.032, do mesmo diploma legal.

Ainda que o examinando não soubesse do conteúdo dos dispositivos supra, por dedução lógica, havia a possibilidade de resolver a questão

  • A assertiva A está de logo afastada, pois exclui o sócio que gerou dano para a sociedade de qualquer responsabilidade. Isso não acontece, a responsabilidade daquele que se retira da sociedade perdura por 2 anos após a retirada, pelos atos praticados enquanto sócio.
  • A assertiva B também poder ser excluída com base em uma simples leitura, pois indica a dissolução/extinção da sociedade. A exclusão de sócio minoritário não tem essa implicação. A sociedade pode subsistir, inclusive, se for o caso ser transformada em uma EIRELI ou em um Empresário Individual.
  • A assertiva C poderia gerar uma dúvida, mas o aluno tem que ter em mente que a sociedade limitada é uma sociedade contratual, podendo os sócios a acordarem como quiserem, salvo vedação legal. Assim, a retirara do sócio minoritário não obriga compulsoriamente a redução do capital, os demais sócios podem suprir o valor das quotas.
  • Desta forma, a assertiva D está correta, pois justamente prevê a liquidação das quotas do sócios excluído e a responsabilidade pelo prazo correto: 02 anos.

Questão 51 do XVI Exame da OAB

Uma das obrigações da sociedade empresária é seguir um sistema de contabilidade, mecanizado ou não, com base na escrituração uniforme de seus livros, em correspondência com a documentação respectiva, e levantar anualmente o balanço patrimonial e o de resultado econômico.

A partir do exposto, assinale a afirmativa correta.

  1. A) A ausência de autenticação dos instrumentos de escrituração na Junta Comercial não impede que os livros da sociedade empresária sejam utilizados em juízo como prova documental a seu favor.
  2. B) Em razão da evolução tecnológica, passou a ser vedada a escrituração manual do Livro Diário, devendo a sociedade empresária adotar livros digitais para a escrituração de suas operações.
  3. C) O balanço patrimonial deverá exprimir, com fidelidade e clareza, a situação real da empresa e indicará o ativo e o passivo distintamente.
  4. D) Os assentos lançados nos livros da sociedade empresária, por qualquer dos contabilistas encarregados da sua escrituração, não obrigam a pessoa jurídica, se tais livros não estiverem autenticados na Junta Comercial.

Resposta da Questão 51 do XVI Exame da OAB: C

Comentários da Questão 51 do XVI Exame da OAB: A escrituração empresarial está regulada no Código Civil nos artigos 1.179 a 1.195, sendo o principal livro que deve ser escriturado o Diário. Entretanto, outros livros podem ser exigidos a fim de comprovação de obrigação tributária, trabalhista, ou a depender do tipo de atividade ou societário que a sociedade adotou.

Os livros fazem parte do sigilo da sociedade, pois o que acontece dentro da atividade somente interesse aos membros desta. Entretanto, eles podem ser solicitados ou apresentados em juízo, a fim de fazer prova a favor ou contra o empresário, devendo para tanto existirem.

  • Se não há livro, não há que se falar em apresentação para fazer prova a favor, pois o empresário já deixou de cumprir uma das suas obrigações, a de escriturar. Desta forma a assertiva A, está errada.
  • A assertiva B também está errada e o erro pode ser identificado com a simples leitura do enunciado, que reproduz em parte o quanto disposto no artigo 1.179 do Código Civil. Se a escrituração pode ser mecanizada ou não, não está vedada a escrituração manual.
  • A assertiva C está correta, pois a finalidade da escrituração é registrar o que acontece na atividade empresarial, devendo ser clara, objetiva e fidedigna.
  • A assertiva D está errada, pois, apesar de haver a obrigação de autenticação dos livros pelo Registro Público de Empresas Mercantis, a ninguém é dado aproveitar-se da própria torpeza. Desta forma, uma vez escriturado, este deve corresponder a realidade, sob pena de serem usados contra o empresário.

Fique atento às próximas questões comentadas da prova da OAB, nas diferentes áreas do Direito.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Por favor confirme seu envio abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.